SISTEMA CONSTRUTIVO

O presente método constitui um conjunto monolítico de grande resistência estrutural com uma previsão de durabilidade muito superior aos sistemas tradicionais e todos os sistemas construídos por elementos prefabricados efectuados na obra.

Por ser um sistema totalmente hermético, não existe a possibilidade de fugas de líquidos com a conseguinte garantia de não contaminação nem a presença de humidades visíveis.

Por todas as qualidades e soluções indicadas, comprovadas nas obras executadas nos últimos 20 anos, oferecemos-lhe este método para que seja aplicado na futura ampliação com total garantia de que escolheu o melhor, acertando plenamente na sua decisão.

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

CARACTER͍STICAS TÉCNICAS

O sistema que apresentamos está suficientemente testado, colocando assim a obra tradicional em segundo plano, assim como um infinito leque de sistemas prefabricados de construção.

O sistema e a sua forma de construção permite a edificação de nichos de betão armado (in situ) perfeitamente vibrado, sendo assim impermeável a líquidos e gases. A hermeticidade é conseguida fechando o nicho com uma tampa de cimento armado com argamassa expansiva.

Este método baseia-se num tipo de cofragem modular, realizada com moldes de poliéster reforçado, trabalhando tipo cofragem túnel; estes moldes são os que uma vez colocados, alinhados e cimentados, formam o nicho.

O cimento que se utiliza possui como características de resistência fck=250 Kg./cm2 com árido máximo de 12 Mm.; o aço possui como característica uma resistência de 5100 Kg/cm2. Uma vez vertido o cimento e seguindo-se um vibrado muito cuidadoso e prolongado, deixa-se iniciar o seu forjado até adquirir consistência suficiente para poder retirar os moldes, o qual se consegue depois de 18 a 22 horas de vertido, em condições atmosféricas normais.

Devido á utilização do árido pequeno, o bom vibrado e a qualidade da superfície do molde, conseguem-se paredes de nichos com um excelente acabado, que pode ser visível na sua parte frontal sem desmerecer o seu conjunto.

A retirada dos moldes efectua-se por meios hidráulicos adaptados, para realizar a tracção necessária para que se desprendam do cimento; a facilidade deste processo de desenformar é favorecido pela utilização de um desencofrante adequado e preparado para este fim.

PROCESSO CONSTRUTIVO

Para construir um modelo de nichos, começa-se com a escavação do terreno para localizar a soleira do edifício; estende-se depois o cimento de limpeza que permite o inicio da confecção da laje de cimento armado que tem como particularidade que, na sua face superior possui uma ligeira pendente de 1% para a parte posterior. Isto deve-se a que a soleira trabalha como base da primeira parte dos nichos e estes têm sempre uma pendente para o seu interior de 1% para poder actuar, de deposito de todos os líquidos que um cadáver desprende durante a decomposição; estes líquidos costumam ser desprendidos durante um período de uns dez meses aproximadamente e o cimento pode ir absorvendo sem que no exterior se observe nenhum tipo de humidade.

Sobre a laje montam-se os moldes correspondentes e nos perímetros laterais e traseiros situam-se as cofragens metálicas estudadas especialmente para este trabalho; todo este tipo de cofragens é perfeitamente alinhado e colocado na soleira com barras de aço corrugado que saem da laje e que fica dentro dos muros de cimento.

Com o cimento ainda fresco cravam-se umas varas de ferro na posição vertical solapando-se com as cimentadas e servindo de barras para encaixar a armadura da próxima planta. Os edifícios de nichos, constroem-se com juntas de dilatação verticais de entre 8 e 10 metros de largura realizando-se a junta, separando em 2 o muro vertical 10 CMS entre 2 nichos, não variando assim a espessura das paredes verticais.

A cobertura pode ser rematada com diferentes soluções em função do ponto de vista estético-arquitectónico: de igual modo acontece ás paredes laterais. As bocas dos nichos também podem tratar-se à base de aplacado com pedras naturais, artificias, etc., ainda que o seu acabado inicial em cimento é suficientemente digno e permite ser pintado com pinturas plásticas de estuque, mostrando um acabamento de qualidade.

ESTUDOS TÉCNICOS